A proposta do Old Norse é criar um ambiente de encontro com o passado, onde o evento não seja uma vitrine, onde o público não seja apenas um espectador.

 

Durante o final de semana em que estivermos juntos, queremos ter momentos de desconexão e imersão em uma viagem pela era viking, cenário da saga "Old Norse". 

Viking foi um termo dado aos navegadores e guerreiros escandinavos quando passaram a invadir, saquear e conquistar terras mais a oeste, onde se encontravam culturas muito diferentes das suas. Nenhum dos lados tinha muito conhecimento do outro além de histórias contadas por viajantes. 

A era Viking como ficou conhecida, começou em 793 D.C com a chegada dos nórdicos à Lindsfarne e termina com a queda de Harald Hadrada em 1066 D.C e é nesse cenário que buscamos basear o evento. 

Que os viking não usam elmos de chifre e muito menos o visual da Marvel, já se sabe. Mas como eles se vestiam exatamente então ?

A história, cultura e arqueologia nos ajudam nesse aspecto.

É baseado nesses estudos que os adeptos ao reenctment por exemplo, montam seus recortes (referência histórica para a confecção da roupa e seus acessórios de  acordo com data e localidade).

Nas fotos acima temos tanto exemplos de recortes completos e fiéis historicamente, quanto recortes mais básicos, iniciantes e também visuais não históricos, mas ainda assim inspirados na cultura viking e que funcionam muito bem!

Aqui queremos passar linhas gerais sobre o básico das vestimentas e também abrir possibilidades para a criação de recortes mais completos, de acordo com a necessidade de cada um!

Tunicas são versáteis e vestem tanto homens quanto mulheres. Eram feitas principalmente de lã que por ser um isolante térmico funcionava bem no inverno e no verão.

Em geral, as roupas eram feitas de lã ou linho. Seda também era um material disponível.

Se você não está investindo em um recorte historicamente correto, o uso de linho misto e um algodão rústico são boas pedidas em face aos custos e calor tupiniquim! 

Não vamos levar em considerações certas especificidades das peças, como a localidade de referência ou características muito especificas, mas um geral de por onde começar! 

Túnicas curtas e médias (altura da cintura ou joelhos):

São geralmente utilizadas por homens com calça.

Tecidos não eram simples de se conseguir ou baratos, quanto mais tecido "desnecessário" na roupa, mais afortunada a pessoa era.

Túnicas longas: 

São geralmente utilizadas por mulheres e geralmente acompanhadas de um avental.

É comum mulheres no reenactment possuírem os dois recortes, um para a vivência de atividades mais domésticas e outro para os campos de batalha e treinamentos. 

São acinturadas como uma saia. 

Para atingir o objetivo, é comum se utilizar triângulos inseridos na laterais e querendo, também na frente e costas. 

As mangas geralmente são de formato afunilado nas masculinas e mais retas nas túnicas longas. 

Cobrem os pulsos e são largas a um ponto de poder dobrar. 

Em ambas as túnicas é comum se ter outras inserções de tecido sob os braços, o que facilita e não restringe movimentos.

Os "Aventais", são peças geralmente utilizadas por mulheres e por cima de uma túnica.

Existem algumas formas de se fazer o avental, dependendo da localidade de referência.

Uma delas é através de quatro painéis costurados e alças.

Sapatos

Capuz e  chapéu

Winningas

Links e ReferÊncias:

Para mais detalhes a respeito de roupas viking, tutoriais e referências sobre como montar seu recore ou comprar peças, separamos alguns links que podem ajudar !

Uma outra ideia, é buscar por referências de povos que coexistiram com os nórdicos. Os vikings eram grandes navegadores, exploradores e mantiveram relações com povos do Oriente médio, norte da África, além de outros povos europeus como os Celtas e os cristãos da França e Inglaterra, por exemplo.

Aos marinheiros de primeira viagem, claro que sempre encorajamos trabalhar nos detalhes do visual, porém entendemos que as vezes pode não ser o momento para tal e não queremos que ninguém deixe de ir ao evento por não possuir uma roupa mais trabalhada. 

Não existe a obrigatoriedade quanto ao histórico ou complexidade, porém, não é permitido ficar no evento com roupas fora do contexto "medieval" ou que sejam modernas.